Aqui você vai encontrar....

Dicas, sugestões, novidades sobre Tecnologia e os pensamentos de uma Mulher que sonha com um mundo melhor, que adora Gadguets em todos os seus sentidos e que pretende um dia ser uma expert em TI.

Camiseta Mostra Quando você tem Novos E-mais





Como se ainda não tivéssemos meios suficientes de fazer lembretes pularem à nossa frente para avisar que temos pendências a tratar, Chris Ball e sua esposa Madeleine resolveram fazer uma camiseta que mostra quantos e-mail não-lidos tem na sua caixa de entrada. Ela usa um micro-controlador, um módulo Bluetooth, linha condutiva e alguns LEDs, ela se comunica com um celular rodando Android e mostra o número de e-mails não-lidos. É claro que, em algo tão geek quanto essa camiseta, o número de mensagens é indicado pelos LEDs em potência de 2, como todo bom número binário deve ser. Mas o número só tem 7 bits, então é melhor que você mantenha sua quantidade de e-mails não lidos abaixo de 127, senão sabe-se lá o bug que pode dar

Chris colocou o código-fonte para o micro-controlador e o script em Python para o Android em sua conta na rede social de código github, então quem quiser fazer uma igual pode se arriscar.


Mas e como fica a lavagem da camiseta??? se algum leitor resolver comprar a camiseta, comenta no blog como foi a experiência!

Fonte: Tecnoblog

USB infinito



A criação é do estudante de design chinês Gonglue Jiang, que provavelmente estava cansado de ter vários extensores de USB. Funcionaria da seguinte maneira: na “base”, que fica na saída USB do computador, há sempre espaço para plugar mais um extensor. Com isso, as possibilidades passam a ser (quase) infinitas, limitadas apenas pelo espaço.

Há também o limite de alimentação de energia que o padrão USB determina para cada saída. Ainda assim, é uma boa pedida para aqueles gadgets que não dependem de tanta energia (ventiladores USB, brinquedos USB, tecladinhos numéricos USB…).

Infelizmente, o USB infinito ainda é um produto conceito. Ou seja, ainda não está disponível para venda. Eu queria. Aposto que você também.


Fonte: Tecnoblog

Novo Celular com projetor - MWC: Samsung I8520, com câmera de 8 megapixels e projetor Pico



A Samsung ainda não apresentou o modelo I8520 durante Mobile World Congress, porém já se encontra o Release no Portal da Empresa. O novo modelo realmente é bastante atraente, devido a câmera de 8 megapixels e ao projetor Pico.

GSM Quad-band e conectividade HSPA tri-band;
Tela de 3.7-polegadas WVGA Super AMOLED touchscreen;
Câmera de 8-megapixel, com gravação de 720p / 30fps , além da câmera frontal VGA;
Android 2.1 rodando TouchWiz;
Suporte ao  DivX / Xvid;
A-GPS, Wi-Fi (b / g / n), Bluetooth 2.1, suporte DLNA
Projetor Pico DLP integrado;
Rádio FM com RDS, conector 3.5mm para o  fone de ouvido, alto-falantes estéreo com efeito de som 3D;
2GB (ou mais) de memória interna + slot para cartão de memória microSD;
 Bateria de 1800 mAh;
Tamanho: 123 × 59,8 × 14,9 milímetros

O modelo parece ser o melhor anunciado até agora!

HDMI 1.4 : Por que você vai ter que trocar de Televisão?





 Além de permitir resolução quatro vezes maior que o Full HD e imagens 3D, o novo HDMI substitui até o cabo de rede. Conheça o componente que vai revolucionar os eletrônicos. 

Feliz com sua nova TV Full HD e seu sistema de som e imagem providos por um home theater com suporte para HDMI 1.3? Pois saiba que seu investimento em tecnologia digital está prestes a ser ultrapassado. Uma nova geração de conectores HDMI está surgindo pronta para invadir o mercado com aparelhos que vão revolucionar a maneira com que você assiste à televisão.


As especificações que compõem o padrão do novo conector HDMI 1.4 estão definidas desde meados de 2009 e as primeiras TVs e players já estão surgindo diante do público. Mas o que vai mudar com sua chegada, quais vantagens em relação aos conectores atuais e por que é que você vai ter que trocar sua televisão se quiser usufruir destas vantagens?


Sobre o HDMI
Muita gente confunde o termo HDMI com Full HD ou com televisão digital. Na verdade, trata-se de um conjunto de conectores e cabos adotados como padrão para a distribuição do sinal digital. Por apresentarem uma qualidade superior aos conectores analógicos, não faz sentido que uma TV de tubo possua entrada HDMI, daí a origem da errônea associação.


Da mesma forma, as especificações do novo padrão HDMI 1.4 permitem melhorias na transmissão entre os aparelhos. Mas isso não significa que a simples substituição do cabo aumente a qualidade final da imagem, ela apenas disponibiliza os recursos necessários para a nova geração de eletrônicos. O HDMI 1.4 já está pronto, o cabo aguarda apenas a chegada de aparelhos compatíveis ao mercado para ocupar seu espaço nas lojas.


Todos os recursos que já estavam presentes nas especificações anteriores do HDMI continuam no padrão 1.4. O novo modelo soma novas possibilidades, assim como garante a comunicação entre aparelhos do padrão 1.3 sem qualquer vantagem.


Mas afinal, quais são as novidades?


HDMI Ethernet Channel
Televisões com central de mídia e suporte para recursos web já não são novidade. Com elas você pode integrar a mídia de seu computador, assistir a vídeos da internet e acessar outros conteúdos online direto da TV. Acontece que tal conexão se limita ao televisor, já no novo padrão todos os aparelhos compartilham da mesma conexão sem a necessidade de um cabo extra.


O HDMI 1.4 dedica um canal para a transmissão de dados de alta velocidade, até 100 Mb/s. Além de eliminar mais um fio do seu televisor, este novo canal permite que diversos aparelhos se comuniquem à mesma taxa de velocidade. Enquanto sua TV reproduz um vídeo da internet, o home theater sintoniza uma rádio online e envia informações para seu computador.


Audio Return Channel
Embora o cabo HDMI tradicional envie sinais de som e imagem com qualidade digital, ele permite um único sentido para o áudio. Dessa forma, muitos usuários são obrigados a utilizar um novo cabo de retorno de áudio da sua TV até seu sistema de som.


Entre as novas especificações, outro canal se encarrega de retornar o áudio no padrão 1.4, eliminando assim mais um cabo da sua estante. Entre as novas possibilidades deste mesmo recurso é participar de videoconferências pela televisão, mesmo que gerenciadas pelo computador.


Muito mais qualidade

3D Over HDMI
O HDMI 1.4 será o responsável pela popularização dos formatos e resoluções de imagens 3D ao mercado. A especificação padroniza entradas e saídas de sistemas domésticos para a reprodução de imagens 3D. Isso permite maior compatibilidade entre os aparelhos e possibilita uma resolução duas vezes maior que o formato Full HD atual.


4K x 2K Resolution Support
Se a expressão “cinema em casa” ainda não condizia com a realidade que vemos atualmente, o HDMI 1.4 permite resoluções de imagem até quatro vezes maior que o cobiçado padrão Full HD.


Isso significa que sua televisão pode exibir imagens com a mesma qualidade que a maioria dos cinemas digitais da atualidade, só que no conforto da sua casa. Os formatos compatíveis são: 3840 x 2160 a uma taxa de 24 Hz, 25 Hz ou 30 Hz; e 4096 x 2160 a uma taxa de 24 Hz.


Expanded Support For Color Spaces
A tecnologia HDMI agora suporta especificações de cores que antes eram exclusivas de câmeras digitais. Formatos como sYCC601, Adobe RGB e AdobeYCC601 podem ser interpretados pelo cabo quando este é conectado a uma máquina digital. Isso se reflete em imagens mais realistas, com cores mais vivas e profundas.


Do tamanho de suas necessidades


Micro HDMI Connector
Outra novidade que está sendo lançada junto do padrão 1.4 é a nova gama de formatos do conector. Muitos dispositivos portáteis deixam sua compatibilidade HDMI de lado por conta das avantajadas dimensões da porta mini HDMI.


Já o novo micro HDMI tem aproximadamente a metade do tamanho do modelo mini e é capaz de manter a mesma resolução de 1080p. Isso deve aumentar a compatibilidade do formato com os aparelhos portáteis e possibilitar câmeras de alta resolução ainda menores.


Automotive Connection System
O formato HDMI não se popularizou na indústria automotiva por conta das condições a que o conector se submete dentro de um veículo. Fatores como a instabilidade dos aparelhos, temperatura e ruídos prejudicam a transmissão do sinal.


Diante desses problemas, foi desenvolvido outro modelo do cabo que atende a essas necessidades. Com ele as montadoras contam com mais um recurso para distribuir conteúdos em alta definição pelo carro.


Diversos modelos
Com a chegada do padrão 1.4 às lojas, aumenta também a variedade de componentes na hora da compra. De nada adianta adquirir um cabo com todos os recursos se a sua televisão não possui suporte para tal tecnologia. Além dos modelos micro e mini, a chegada do padrão 1.4 traz as seguintes alternativas para cabos HDMI:


Cabo HDMI comum: cabo atualmente convencional, suporta imagens de resolução máxima de 1080i/60;

Cabo HDMI de alta velocidade: este modelo conta com as especificações de imagem do padrão 1.4 com suporte para resolução Quad Full HD, Deep Color e formatos 3D;

Cabo HDMI comum com Ethernet: embora sua qualidade de imagens seja a mesma que a do cabo HDMI convencional, este modelo possui o canal de transmissão de dados;

Cabo HDMI de alta velocidade com Ethernet: além das especificações de imagem do padrão 1.4, este cabo transmite dados em alta velocidade. Este é o único a trazer todos os recursos do novo padrão;

Cabo HDMI automotivo: permite a conexão de aparelhos externos com sistemas de som e imagem de veículos.

Quando chegam ao mercado?
Como dito, as novas especificações do formato HDMI só fazem sentido mediante aparelhos que utilizem tal tecnologia. Os primeiros televisores com a resolução Quad Full HD e suporte 3D já foram apresentados ao publico na última edição da CES. A maior feira de eletrônica do mundo contou ainda com a presença de Blu-ray players, projetores 3D e uma grande gama de portáteis compatíveis com a tecnologia.


No entanto, estes produtos ainda não estão disponíveis ao consumidor e devem chegar ao mercado internacional somente no final deste ano. Já nas lojas brasileiras não se deve esperar TVs com HDMI 1.4 antes de 2011, e sua popularização no território nacional deve iniciar somente em 2012. Até lá continua prevalecendo o padrão 1.3 e os aparelhos da geração atual.


É esperada uma verdadeira revolução nas mídias digitais com a chegada deste novo padrão. Mas para usufruí-la, é necessário trocar todos os aparelhos da sua casa pelos compatíveis com o HDMI 1.4.


Além de permitir conectividade entre os eletrônicos, maior qualidade de imagem e formatos 3D, o padrão 1.4 vai extinguir quase todos os cabos da sua TV. Com esses recursos em mãos, não deve demorar para que os fabricantes desenvolvam soluções inovadoras para a reprodução de mídia digital.

Fonte: Baixaki

Quais providências podem ser tomadas quando alguém rouba sua conta do MSN?




Com a internet adquirindo um papel cada vez maior na sociedade moderna, as pessoas começam a estender suas identidades ao mundo virtual, interagindo entre si com apenas algumas teclas ou cliques, a longas distâncias. Ao mesmo tempo em que isso diminui as fronteiras culturais e geográficas entre cidades, países, ou até mesmo continentes, também cria um grande número de novas possibilidades para pessoas mal-intencionadas.

Roubar uma identidade de mensageiro é, efetivamente, tomar por completo a aparência de outra pessoa no mundo online, e o roubo de senhas é normalmente uma situação bastante frustrante para a vítima do golpe, pois é muito difícil descobrir quem é o ladrão, e o quê ele está fazendo com a conta roubada.

Hoje em dia, o tráfego de informações via internet é bastante anônimo, mas ainda retém certo grau de segurança através de identificação de indivíduos através de protocolos de rede e serviços de localização. O usuário de uma conta de MSN roubado, por exemplo, pode ser identificado através do IP (Internet Protocol) correspondente ao seu computador no momento do acesso.

A hora, local e data de acesso de um determinado serviço é uma informação sigilosa, que não pode ser utilizada por qualquer um. Assim como outros dados pessoais em certos casos, a empresa responsável - a Microsoft, no caso do MSN - não divulga tais informações a respeito do acesso ao serviço digital. Provavelmente, será necessária a apresentação de um mandado judicial para exigir a liberação de tais dados.

Para possibilitar tal processo, intervenção policial provavelmente será necessária. Para isso, ao redor do país diversas delegacias estão sendo montadas, tendo como especialidade a investigação de crimes eletrônicos. Basta entrar em contato então com o serviço policial especializado mais próximo e registrar uma denúncia.

Por mais que as pessoas substituam progressivamente a comunicação pessoal ou via telefone pelas mensagens eletrônicas, a interação “ao vivo” com alguém ainda é muito mais freqüente que a conversa online. A primeira atitude a ser tomada no caso de roubo de identidade virtual é, então, conversar com todas as pessoas que podem ser alvos de golpes aplicados através da identidade roubada, e esclarecer a situação. A criação de outra conta é recomendada, porém apenas após esclarecer a maneira com que a primeira foi roubada, para que não aconteça uma segunda vez. Um serviço bastante útil para recuperação de senhas de MSN pode ser encontrado nesta página.

Segurança nunca é demais. Ainda mais agora, que as pessoas têm que se proteger ao mesmo tempo na vida real e no mundo virtual. Com uma nova gama de possibilidades criadas pela internet, vem um grande número de golpes, agravados pela facilidade com que alguém pode ocultar sua identidade através de uma interação online. Porém, cada vez mais, este tipo de infração está sendo reconhecida e devidamente combatida pelas autoridades, e as pessoas podem respirar tranqüilas sabendo que suas identidades virtuais agora estão mais seguras.


Recicle Seu Computador!




Você sabe quanto pesa o seu computador? Embora possa não ter o dado preciso, você poderia fazer uma boa estimava, com uma grande possibilidade de não errar muito. Mas e quanto pesa todo o material gasto no processo produtivo que transformou todas as matérias-primas, até fazê-las tomar a forma de computador?

O dado é impressionante e acaba de ser divulgado pela Universidade das Nações Unidas. Em um estudo coordenado pelo professor Ruediger Kuehr, os pesquisadores descobriram que nada menos de 1,8 tonelada de materiais dos mais diversos tipos são utilizados para se construir um único computador.

O cálculo foi feito tomando-se como base um computador de mesa com um monitor CRT de 17 polegadas. Somente em combustíveis fósseis, o processo de fabricação de um computador consome mais de 10 vezes o seu próprio peso.

São, por exemplo, 240 quilos de combustíveis fósseis, 22 quilos de produtos químicos e - talvez o dado mais impressionante - 1.500 quilos de água. O problema é que a fabricação dos chips consome uma enormidade de água. Cada etapa da produção de um circuito integrado, da pastilha de silício até o microprocessador propriamente dito, exige lavagens seguidas em água extremamente pura. Que não sai assim tão pura do processo, obviamente.

O estudo mostra que a fabricação de um computador é muito mais material- intensiva - em termos de peso - do que a fabricação de eletrodomésticos da linha branca, como refrigeradores e fogões, e até mesmo do que a fabricação de automóveis. Esses produtos exigem apenas de 1 a 2 vezes o seu próprio peso em combustíveis fósseis.

Reciclagem de computadores
Mas esta não é a única razão pela qual os pesquisadores das Nações Unidas estão preocupados com a reciclagem de computadores e de todo tipo de equipamento eletrônico. Além do desperdício e do seu grande potencial poluidor e até mesmo tóxico, o chamado e-lixo, ou lixo eletrônico, está fazendo um estrago nas cotações dos metais utilizados na fabricação de componentes e circuitos eletrônicos.

A primeira preocupação é facilmente perceptível. O simples descarte dos equipamentos eletrônicos tecnicamente obsoletos representa um desperdício enorme de recursos. "Há mais do que ouro nessas montanhas de sucata de alta tecnologia," comenta o Dr. Kuehr. E não é força de expressão: o ouro está mesmo presente nos contatos dos microprocessadores, das memórias e da maioria dos circuitos integrados.

Metais preciosos nos computadores
Além do ouro, da prata e do paládio, os computadores contêm cobre, estanho, gálio, índio e mais um família inteira de metais únicos e indispensáveis e, portanto, de altíssimo valor.

O índio, um subproduto da mineração do zinco, por exemplo, é essencial na fabricação dos monitores de tela plana, ou LCD, e de telefones celulares. Ele está presente em mais de 1 bilhão de equipamentos fabricados todos os anos.

Nos últimos cinco anos, o preço do índio aumentou seis vezes, tornando-o hoje mais caro do que a prata. E como sua produção depende da mineração do zinco, não é possível simplesmente produzir mais, porque não há produção suficiente de zinco. Além do que as reservas minerais são limitadas.

Graças a isso, alguns esforços de reciclagem do índio já estão sendo feitos na Bélgica, no Japão e nos Estados Unidos, com excelentes resultados. O Japão já consegue retirar metade de suas necessidades anuais do elemento a partir da reciclagem.

E o índio não é o único exemplo. O preço de mercado de outros metais necessários à indústria eletrônica, mesmo que em pequenas quantidades, também disparou. Embora o preço do bismuto, utilizado em soldas sem chumbo, tenha apenas dobrado nos últimos dois anos, o preço do rutênio, utilizado em resistores e em discos rígidos, foi multiplicado por sete.

Ciclo de reciclagem
"Os grandes picos de preços de todos esses elemento especiais que dependem da produção de metais como zinco, cobre, chumbo ou platina, ressaltam que a manutenção da oferta a preços competitivos não poderá ser garantida indefinidamente a menos que sejam estabelecidos ciclos eficientes de reciclagem para recuperá-los a partir dos produtos obsoletos," diz o Dr. Kuehr.

Só que, da mesma maneira que esses elementos são geralmente sub-produtos, aparecendo em quantidades-traço em relação aos metais principais que a mineração está explorando, eles também aparecem em quantidades-traço na sucata. E reciclá- los é também uma questão de alta tecnologia, que exigirá processos de alta tecnologia.

Mas é essencial fazê-lo, diz o relatório da Universidade das Nações Unidas. O setor de telecomunicações e tecnologia da informação já responde por 7,7% do produto mundial, segundo dados da OCDE. Só os equipamentos são responsáveis por algo entre 4% (Estados Unidos) e 7% (Alemanha), variando conforme a região e o país. É impensável continuar a desperdiçar recursos dessa magnitude, simplesmente descartando esses bens obsoletos ou queimando-os e lançando seus gases tóxicos na atmosfera.

Doação de computadores
Os pesquisadores da ONU também detectaram um problema inédito: uma espécie de "caridade do amigo-da-onça". Algumas empresas de má fé, situadas nos países centrais, estão enviando computadores para os países mais pobres não porque estejam preocupados com a inclusão digital ou com a melhoria da educação nesses países: elas estão simplesmente se livrando de forma desonesta e ilegal de equipamentos cujo descarte seria problemática em seus países e cuja reciclagem é ainda técnica e economicamente pouco interessante.

Essas empresas inescrupulosas contam com a própria incapacidade dos países pobre e em desenvolvimento em viabilizarem o uso imediato dos equipamentos, que acabarão ficando encostados sem que ninguém verifique sequer se eles realmente funcionam. E os que ainda têm condições de funcionar, logo deixarão de ter utilidade, graças ao ritmo alucinante da obsolescência técnica.

Projeto StEP
Para ajudar a organizar esforços mundiais no sentido de se viabilizar a reciclagem de produtos eletrônicos em larga escala e em nível mundial, as Nações Unidas lançaram o programa StEP ("Solving the E-Waste Problem") - resolvendo o problema do e-lixo (lixo eletrônico).

O projeto StEP já conta com o apoio das maiores empresas fabricantes de equipamentos de informática e telecomunicações do mundo. Esse esforço conjunto almeja criar padrões mundiais de processos de reciclagem de sucata eletrônica, aumentar a vida útil dos produtos eletrônicos e desenvolver mercados para sua reutilização.

As Nações Unidos pretendem ainda dar aos países elementos que permitam a harmonização das legislações nacionais quanto ao tratamento das sucatas eletrônicas e a coordenação de esforços públicos e privados no sentido de re-transformar o lixo eletrônico em riqueza.



Google lança encurtador de URL: goo.gl





O Google, aquela empresa que quer dominar o mundo, acaba de lançar nesta segunda-feira (14) seu encurtador de URLs que atende pelo nome de Goo.gl. O serviço não é como os outros encurtadores que conhecemos como o Bit.ly ou Migre.me. O site do Goo.gl não permite o encurtamento de nada. O encurtamento está disponível através da barra de ferramentas do Google e do Feedburner.


Essa forma diferente de lidar com as URLs tem potencial de acabar por dominar o mercado pois boa parte dos blogs usa o Feedburner como fornecedor de seus feeds RSS e muita gente usa a barra de ferramentas do Google em seu navegador web.


Como todos sabem as URLs curtas ganharam importância gigantesca com o Twitter pois lá quanto menos caracteres melhor. E o Goo.gl pelo menos não é menor e nem maior em comprimento do que o atual líder do mercado.


Por enquanto o Google diz que não vai liberar a funcionalidade de encurtar URLs através do site goo.gl mas vai esperar a reação dos usuários à sua ferramenta para ver que rumos tomar.


Fonte: CNET

Baixe pacote de 200 programas para ser levado em pendrives




O Liberkey Ultimate é um pacote de programas  gratuitos que não precisam de instalação no HD e podem ser usados a partir de um pendrive ou de dispositivos similares. Contém mais de 200 programas para lidar com reprodução e edição de multimídia, recursos para escritório, internet e redes. Juntos, eles totalizam 1 Gbyte.




Alguns já usei, outros não conhço mas fica a dica do super pack que pode sre levado e usado everywhere.


A Folha online informática publicou sobre alguns dos programas que fazem parte do pacote, segue abaixo:


Audacity: Para gravar e editar seus próprios sons. O LiberKey Ultimate traz a versão portátil do aplicativo, com todos os recursos.
Recuva: Programa que recupera dados e arquivos deletados do computador, seja sem querer, seja por erros de processos ou por vírus.
Pain.NET: Editor de imagens com vários recursos que lembram o Photoshop.
FireFox: Navegador da internet. A vantagem com o LiberKey é que todos os seus favoritos e histórico podem ser transportados por meio da pendrive.
Torrent: Para baixar torrents.
FileZilla: Aplicativo para transferência de arquivos em FTP, que conecta a um servidor para baixar arquivos.
Miranda IM: Comunicador instantâneo gratuito, compatível com ICQ, MSN e Yahoo, entre outros.
PDF-XChange Viewer: Programa para visualizar e editar arquivos em formato PDF.
VDownloader: Aplicativo serve para baixar vídeos do Youtube.
Media Player Classic: Um dos melhores e mais leves reprodutores de vídeos e mídias.

Gboard, o teclado de atalhos para o Gmail





Já faz tempo que o Gmail tem atalhos de teclado para agilizar a vida daqueles que são adeptos dos mesmos, mas decorá-los pode não ser tão simples assim — ainda mais quando são coisas do tipo “Y para arquivar” (Y???). Agora já há uma alternativa, um teclado especializado em atalhos para o Gmail.


Ele se chama Gboard (nenhuma surpresa nisso) e é do tamanho de um teclado numérico padrão. A diferença é que suas 19 teclas são coloridas e cada uma aciona uma função específica do e-mail do Google. Estão presentes as principais ações realizadas, como arquivar, enviar para o lixo, marcar como spam, marcar com “estrela”, fazer uma busca ou navegar de uma “conversa” para outra.


Para que o Gboard funcionar, basta plugá-lo em uma porta USB e habilitar o uso de atalhos nas configurações do Gmail. Ele começou a ser vendido nessa sexta-feira (4) nos EUA, pelo valor de US$ 19,99 (cerca de 35 reais).


Fonte: Tecnoblog

Assinatura com imagem no GMAIL





Há algum tempo, eu queria adicionar imagens na minha assinatura no GMAIL, porém não era/é possível  adicionar tags HTML dentro da mensagem. Com o novo LAB adicionado recentemente, agora é possível criar uma assinatura com imagem sem ter que mexer com tags HTML.


Mas como?
Bom, para isso você vai precisar de dois LABS ativados. O de Inserção de imagens e o de resposta predeterminadasAtivar Labs:  Para ativar essas novas funcionalidades, acesse o painel de configurações e clique na aba “Labs“.

Após ativar essas duas funcionalidades, clique para escrever um novo e-mail. Porém ao invés de escrever o e-mail, escreva a sua assinatura e insira a imagem desejável.


Após inserir a imagem e finalizar a sua assinatura, clique na opção de Respostas predeterminadas, salve a sua assinatura.

Pronto, a sua assinatura com imagem foi criada.
Mas e agora? O que eu faço com isso?
Para inserir a assinatura dentro de um e-mail, basta clicar na opção de respostas predeterminadas novamente, que vai estar salvo a assinatura que você acabou de fazer (já com a formatação e com a imagem adicionada).

Fiz alguns testes, e quando adicionei uma imagem via URL ela deu um erro na hora de chamar a resposta predefinida. A imagem salva (enviada do seu pc) funciona perfeitamente.


Fonte: Arena Geek


Notícias sobre TI

Visitantes

Quem é a Aprendiz

Minha foto
Blogueira, eterna estudante em Computação e Marketing, Mãe dedicada e apaixonada pela família. Sempre em busca do aperfeiçoamento Moral e Profissional.

Seguidores